• Jovem Índigo

Crescimento Econômico

Crescimento econômico é definido como o processo pelo qual a renda nacional e per capita de um país aumentam durante um longo período de tempo. A importância do crescimento econômico perpassa os dados quantitativos pois acabam por influenciar desde a criação de empregos e atração de investimentos até a melhoria dos serviços públicos e declínio daqueles vivendo em pobreza extrema.

Atualmente, apresentamos queda no crescimento. A pandemia é uma forte causa desse dado, mas as políticas adotadas para enfrentamento dessas condições não têm sido eficientes. Efeito disso é que, segundo dados do Banco Mundial, o crescimento do PIB brasileiro em 2020 teve resultado de -4,1% e o crescimento do PIB per capita de -4,7%, os piores resultados desde a criação do Real.



Para que o crescimento econômico seja viabilizado, é preciso dar especial atenção a alguns pontos como os gastos do governo, exportações, investimentos das empresas e consumo da população, pois são fatores que influenciam diretamente a variação do PIB. Quanto mais dinheiro entrar no país através das exportações, mais poderá ser utilizado para investimentos; quanto mais as empresas crescem, mais gastarão com maquinários e novas contratações, aumentando o número de pessoas ativamente consumidoras; os gastos do governo, quando bem empregados, podem viabilizar obras, melhorias na infraestrutura e novas contratações.


O crescimento econômico do país parte, ainda, das diferentes relações trabalhistas que são formadas. O padrão do carreirismo no mundo corporativo está cada vez mais escasso, dando espaço às demais formas de trabalho, como os conhecidos “bicos” ou “freelancers”, como são comumente chamados em algumas áreas, que ocupam cada vez mais espaço no mercado de trabalho, com previsão dessa participação só crescer. Em partes, essa forma de trabalho aumentou devido ao período de pandemia que, desde o início de 2020, resultou em demissões em massa e muitos brasileiros viram-se obrigados a buscar outras formas de sustento. Mas as mudanças já datavam de antes da pandemia. O mercado de trabalho tem se adaptado às novas realidades e os funcionários são incentivados a pensar em si, buscando melhores ofertas e oportunidades de desenvolver-se. A conjugação das relações resulta em negociações benéficas para ambos os lados, dando espaço para que autônomos trabalhem da maneira que melhor atende às suas necessidades e empreendam, formando um ciclo de desenvolvimento.


Apesar da evolução das relações de emprego, o desequilíbrio da renda ainda é presente em nosso país. No terceiro trimestre de 2021, a taxa de informalidade no país atingiu 40,6%. De acordo com Adriana Beringuy, analista da Coordenação de Trabalho e Rendimento do IBGE, esse fator impacta a dinâmica de renda uma vez que há crescimento da ocupação via vagas informações e aceleração da inflação nos últimos meses. Apesar disso, Beringuy diz que “os trabalhadores informais foram de cara o grupo mais afetado pela pandemia. Eles realmente saíram da ocupação em função das medidas de isolamento social. Mas também é o grupo que mais rapidamente vem se recuperando. É um contingente importante num intervalo de cinco trimestres”.


Um dos maiores desafios agora é encontrar e pautar o incentivo ao empreendedorismo de forma saudável e dar base para os informais que estão no rumo da evolução. Existem caminhos a serem seguidos que podem começar dentro da nossa comunidade. Se você tem uma ideia de como incentivar localmente o crescimento econômico, não deixe de participar do Programa Jovem Índigo. Acesse nossa aba de inscrição e não perca a oportunidade de fazer a diferença!

Referências

GDP growth (annual %) – Brazil. Banco Mundial: https://data.worldbank.org/indicator/NY.GDP.MKTP.KD.ZG?end=2020&locations=BR&start=1994

GDP per capita growth (annual %) – Brazil. Banco Mundial: https://data.worldbank.org/indicator/NY.GDP.PCAP.KD.ZG?end=2020&locations=BR&start=1994

Crescimento e desenvolvimento econômico: guia completo para você saber tudo sobre o assunto (02 de outubro de 2019). Capital Research: https://www.capitalresearch.com.br/blog/investimentos/crescimento-e-desenvolvimento-economico/

País tem taxa de informalidade de 40,8% no trimestre até julho, mostra IBGE (30 de setembro de 2021). Uol Economia: https://economia.uol.com.br/noticias/estadao-conteudo/2021/09/30/pais-tem-taxa-de-informalidade-de-408-no-trimestre-ate-julho-mostra-ibge.htm

Contingente de trabalhadores informais aumentou em 7 milhões desde o pior momento do isolamento social (30 de novembro de 2021). Valor Econômcio: https://valor.globo.com/brasil/noticia/2021/11/30/contingente-de-trabalhadores-informais-aumentou-em-7-milhoes-desde-o-pior-momento-do-isolamento-social.ghtml



6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo